Inovação e a Conexão Corporates e Startups na Nova Economia

Inovação e a Conexão Corporates e Startups na Nova Economia

Destaques do Idelo Experience, evento com foco em empreendedorismo e investimentos

A Idelo, uma plataforma para conectar empreendedores e investidores no lançamento de ideias, realizou em Curitiba, no início de novembro, o evento Idelo Experience. O evento ocorreu no Teatro Positivo e foi voltado para quem empreende, investe, tem um negócio e até mesmo estudantes que se interessam em conhecer o mundo dos negócios e inovação.

Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Inovação, realizou a abertura do evento, na qual apresentou diversas ações que lidera em conjunto com o governo do Paraná. Como exemplo, a lei de inovação e as ações de incentivo do governo para preparar Curitiba para a era 5G.

Além de reforçar a necessidade de investimento para a inovação acontecer, Cris mencionou a importância de envolver as pessoas no processo. Sua visão de uma cidade inteligente vai de acordo com a definição de Boyd Cohen, especialista em empreendedorismo, inovação e cidades inteligentes: “Uma cidade inteligente consegue se desenvolver economicamente ao mesmo tempo que aumenta a qualidade de vida dos habitantes ao gerar eficiência nas operações urbanas”.

Como designer especialista em interação centrada em usuários(as), eu sei na prática a diferença positiva nos resultados ao incluir as pessoas em processos cocriativos e colaborativos desde o início dos projetos. Isso porque, como a própria Cris comentou em sua fala, a tecnologia precisa fazer sentido e para isso acontecer, nós precisamos ouvir quem vai usá-la!

Cris finalizou a abertura falando sobre a participação das mulheres em rodadas de investimentos, hoje apenas 5% das empresas têm como CEO uma mulher. Deixando o convite para reflexão e debate “Homens vocês precisam conversar sobre isso, vocês são a maioria e precisam olhar para os lados e se perguntarem aonde estão as mulheres nas equipes de vocês”.

O Idelo Experience contou com diversos painéis, talks e palestras sobre temáticas de empreendedorismo e inovação no palco principal e em paralelo ocorreram diversas outras atividades. No espaço GD9, no qual o tema principal era Empreendedorismo Feminino, participei do painel – Conexão Corporates e Startups na Nova Economia, mediado por Leandro Henrique (HOW Bootcamps). Estavam comigo também: Ana Paula Weigert – Engenheira de Inovação e Tecnologia na AKER Solutions; Leonardo Jianoti – CEO CWB Capital & Investidor na Curitiba Angels; e Mylena Gama – Content & Branding Manager na Bcredi.

A Ana Paula abriu o diálogo comentando um pouco do cenário da AKER, uma empresa no ramo do petróleo de 180 anos. Comentou que é uma vantagem trabalhar em um lugar sólido, que possui um negócio validado e tem muita bagagem, mas possui dificuldade quando trabalha com uma Startup ao lidar com as equipes. Estas muitas vezes não entendem que a empresa possui muitos processos e as mudanças demoram pelo menos 6 (seis) meses para serem colocadas em prática.

Já a Mylena compartilhou sobre como para a BCREDI, ter surgido dentro de um grande grupo financeiro é um diferencial da empresa e contribui para o seu desenvolvimento. Mesmo com esse background, enfrentaram o desafio de fazer as pessoas do setor bancário experimentarem uma nova forma de fazer negócios, mas no momento que os resultados foram chegando, isso se tornou parte da rotina e a empresa seguiu seu caminho.

Leandro Henrique compartilhou sobre práticas que funcionam e são positivas: Abordagens como UX são extremamente relevantes em Startups e dentro de empresas tradicionais, POCs (Provas de Conceito) são uma excelente forma de iniciar projetos de aproximação com startups; É importante um relacionamento equilibrado entre as partes, para isso, incentivar a criação conjunta de novas tecnologias, serviços e produtos e oxigenar a cultura corporativa com novas metodologias e abordagens das startups.

Finalmente, o Leonardo Jianoti trouxe para discussão sua experiência com os números. Contou como a James, startup na qual é investidor, fez um movimento estratégico investindo em experiência de usuários(as) para se manter relevante e competitivo em um mercado que estava sendo dominado por outras empresas de delivery, como a Rappi. Jianoti explicou a importâncias das startups se manterem saudáveis financeiramente, comentando como aprendeu isso com as grandes corporações e seus tradicionais fluxos de caixa. Em resumo, ele utiliza conceitos confiáveis e robustos adaptados para a nova economia, o que possibilita garantir que os negócios em startups sejam sustentáveis a longo prazo.

Foi enriquecedor ouvir como a inovação acontece em diferentes cenários e compartilhei também como fazemos aqui na CINQ. Outros destaques da conversa sobre conexão corporates e startups na nova economia foram:

– A importância do diálogo e alinhamento de expectativas;

– É preciso ouvir as ideias das pessoas, além de criar espaços e momentos onde o diálogo é bem-vindo para que seus colaboradores se sintam confortáveis em inovar;

– Precisamos manter a mente aberta, entender que ninguém sabe de tudo, sempre podemos aprender uns com os outros;

– As PoCs – Provas de conceito – permitem um ambiente controlado para experimentação e erro. E, além de promover o aprendizado, são uma opção rápida para vender o potencial de um projeto.

 

– Por Lary Tertuliano – Designer/ Desenvolvedora na CINQ

Fechar Menu