Testar um software é realmente importante?

Os testes de software asseguram a qualidade da solução através de uma série de testes que verificam as várias funcionalidades, performance e a experiência de uso. Quando processos se tornam digitais, espera-se que o modelo digital supere o anterior em quesitos de praticidade, produtividade, segurança e facilidade de uso. É a partir dos testes que temos a garantia de que o software será capaz de atender às expectativas. 

Na CINQ, os serviços de testes recebem o nome de Testing Services e estão integrados na metodologia SCRUM. Alguns dos testes realizados são teste unitário, testes de sistema, teste de sistema integrado, teste de usabilidade e teste de Performance. Também são utilizadas a automação de testes e a integração contínua.  

Conversamos com Daniel Lopes, Analista de Testes da CINQ, certificado como CTFL Agile Tester, pelo BSTQB. Segundo ele, para definir os serviços, podemos nos basear em 3 pilares considerados mais importantes: garantir a conformidade da aplicação desenvolvida com a especificação; garantir que erros sejam encontrados o mais cedo possível no processo de desenvolvimento; e medir a performance dos times de teste e desenvolvimento. 

O processo se resume em algumas etapas. A sequência de elaboração, verificação e execução dos casos de teste geram um feedback para a equipe de desenvolvimento e gerenciamento, que fará modificações necessárias ou aprovará o produto testado. As ferramentas e métricas utilizadas são definidas conforme as necessidades do projeto ou do cliente, além de seguir um checklist específico, conforme o CINQBOK, framework de qualidade da CINQ, certificado no CMMI nível 3. 

Em nossa conversa, Daniel aponta algo muito interessante: 

“Entregar um software bem testado afeta diretamente a imagem que o cliente tem do serviço contratado, pois a principal maneira de se avaliar um software, é avaliar se ele faz o que deve e se serve o seu propósito de existir.” 

Perguntamos à Daniel qual o pior cenário para um software não testado, e ele responde: 

“Acredito que quanto a isso nada pior do que realizar uma apresentação para o cliente e nada funcionar, ou ainda, aparecerem mensagens de erro não tratadas, ou podendo ser pior que isso, com o cliente interrompendo a apresentação e dizendo que “não era bem isso que ele imaginava”. 

Também falamos sobre a relação entre a área de desenvolvimento e a de testes, e os desafios enfrentados ao avaliar o trabalho de colegas: 

“Infelizmente, os bugs existem e sempre costumo dizer que, se eu encontrar um defeito é ruim, porém se o cliente encontrar um defeito é muito pior. Trabalhamos da melhor forma para que isso não aconteça.  Porém é o dever da equipe de testes encontrar o maior número de defeitos possível, para que estes não sejam percebidos pelo cliente. Em resumo, todos estamos trabalhando com um objetivo maior em mente que é a qualidade, temos de ser o mais imparcial possível, pois de uma forma ou de outra estamos avaliando o trabalho produzido pela equipe de desenvolvimento. “ 

Conheça mais a respeito dos Testing Services da CINQ em aqui.

Posted in News.